ATÉ QUE CRISTO SEJA FORMADO EM VÓS

 

"Meus filhinhos, por quem de novo sinto as dores de parto,

até que Cristo seja formado em vós".

Gálatas 4.19.

 

Quase toda a proposta da vida cristã contemporânea é que você caminhe individualmente, e isto é a grande tentação de Satanás. O mundo exige sucesso pessoal, individual; homens e mulheres em evidência, e não tem sido diferente no cristianismo.

Paulo escreve esta carta aos gálatas porque eles estavam se apartando do evangelho, da boa notícia que é o Cristo Vivo. Eles estavam sendo fascinados a abandonarem a liberdade e a graça que chegaram no conhecimento de Cristo Jesus, e estavam retornando para os rudimentos fracos e pobres.

Eles estavam deixando o propósito do chamado de Deus para eles, de viverem e crescerem como Corpo de Cristo, para viverem vidas individuais. Eles estavam desertando daquele que os chamou à graça de Cristo, para tentarem agradar a Deus pela obediência da lei.

Não há testemunho maior de uma vida individual do que tentar agradar a Deus obedecendo a lei. Eu faço, eu não faço, eu posso, eu quero, eu sou. O "EU" é a forma mais individual e perversa de desejar servir a Deus.

Nem mesmo a lei teve esta proposta, quanto mais a Graça! A vida cristã individual expressa a própria pessoa, mas a coletiva expressa Cristo. Quando procuro crescer individualmente é porque estou buscando reconhecimento pessoal diante de Deus e dos homens.

O propósito de Deus é que cresçamos coletivamente e não individualmente. Todo o ensino de Deus é que Cristo cresça e que nós diminuamos (João 3.30). Até que Cristo seja formado em vós. Seja tudo em todos. Quando crescemos coletivamente, a nossa identidade, ao contrario, é perdida.

Não é possível expressar a plenitude de Cristo individualmente. Individualmente temos o testemunho de cristãos, mas não do Corpo de Cristo. O Corpo é muito maior porque expressa a Cristo de muitas formas, na sua multiforme sabedoria (Efésios 3.10). O seu testemunho neste caso chega até os céus, aos principados e potestades.

Individualmente podemos expressar uma medida da fé, mas nunca a plenitude da fé que é do Filho de Deus: "Porque pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um" Romanos 12.3.

A salvação é individual, mas não o crescimento espiritual. No coração do Pai é necessário que todo o Corpo, unido e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, efetue o seu crescimento, para edificação de si mesmo em amor (Efésios 4.16).

O Senhor não deseja um corpo disforme com alguns membros crescidos e outros atrofiados. Nem mesmo uma parte do corpo madura e a outra imatura.

Ainda que alguns se considerem superiores espiritualmente a outros, Deus nunca olha para nós individualmente, mas para o seu Filho que é a cabeça e o próprio Corpo.

Estou crucificado com Cristo. Não vivo mais eu, mas Cristo vive em mim. Isto é uma verdade gloriosa. Cristo em mim e em você, mas Deus já vê o Filho formado em nós? Já vê que todos chegaram a unidade da fé, e ao pleno conhecimento do Filho de Deus? Ao estado de homem feito, à medida da estatura da plenitude de Cristo?

Não, por certo que não, somente na sua soberania. A sua dor de parto continua porque ainda vê muitos cristãos querendo viver as suas vidas individuais diante dEle, e não o seu Filho formado em nós.

Até quando vamos permanecer no sono? Quanto tempo ainda vamos demorar para perceber que isto só é possível conhecer com todos os santos? Até quando iremos fazer distinção entre nós? Até quando iremos ser grãos de trigo espalhados e não um só pão.

Como o mundo irá crer? Por testemunhos individuais? Por certo que não. Que o Senhor abra os olhos do nosso entendimento, para que possamos compreender isto.

Retornar